06/09/2015

Cristãos protestam contra interferência do governo na igreja e fecham rodovia nas Filipinas

Um processo movido contra líderes de uma denominação cristã resultou em uma série de protestos expressivos nas Filipinas. Na última segunda-feira, 31 de agosto, pelo menos 20 mil fiéis bloquearam uma rodovia na capital do país.
O problema começou quando um ex-membro da Iglesia ni Cristo (INC, na sigla em inglês) resolveu processar os líderes da denominação por causa da interferência na escolha do voto dos membros.
Como eles possuem grande respeito pelos fiéis, acabam sendo cortejados por políticos, interessados em conseguir apoio da denominação. Por outro lado, os pastores ganham prestígio e influenciam nas nomeações do governo.
Os protestos começaram na quinta-feira, 27 de agosto, e a principal reclamação era a “interferência” do governo em assuntos da igreja, segundo informações da agência Reuters.
Para acalmar os fiéis e dissipar os protestos, um líder da igreja se reuniu com os fiéis no local onde um dos protestos acontecia e disse que havia resolvido os problemas com os políticos, preservando as decisões internas da denominação.
“A INC e o governo se reuniram e, nesta discussão, as duas partes explicaram seus lados. Por isso, tudo está calmo agora. Esta reunião pacífica, que começou na quinta-feira à tarde, vai terminar também pacificamente nesta manhã de segunda-feira”, disse disse Bienvenido Santiago, evangelista e porta-voz da INC, em um comunicado.
O autor do processo é um antigo ministro da INC, que resolveu tomar medidas legais contra os líderes. A ação pode levar à prisão de alguns integrantes da denominação, caso a Justiça entenda que houve crime.
O porta-voz da INC não se manifestou sobre o processo, e as autoridades também ignoraram a questão e não se manifestaram sobre o assunto. g noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário