15/03/2016

Cantores secular que ingressou no gospel e voltou pro secular

Pierre OnnasisA carreira gospelO cantor revelou que a entrega à religião evangélica trouxe um amadurecimento na vida pessoal e também na profissional, além de uma nova visão da música como meio de sobrevivência.


"Estou mais maduro. A própria igreja, uma vez que sou evangélico, me deu esse norte de equilíbrio espiritual. [Hoje] eu não vejo a música como aquilo somente que vai me dar o dinheiro, eu vejo o prazer de cantar, eu vejo a gratidão das pessoas por aquilo que eu já plantei dentro desse universo baiano", disse.
No período em que se dedicou à carreira gospel, Pierre compôs para artistas do meio e gravou dois CDs pela Central Gospel. "Eu tive um encontro com a palavra de Deus e essa palavra me esclarecia muitas coisas, talvez coisas que eu não dava valor. Minha família, minha casa, meus filhos. O artista tem essa questão da obsessão pelo sucesso e, às vezes, você não percebe as coisas lindas que estão ao seu redor", afirmou.

Música Secular - Mesmo de volta à "música do povo", Pierre continua evangélico e frequenta a igreja. Segundo ele, a postura com a música baiana é a mesma."Eu nunca cantei promiscuidade, duplo sentido. As minhas músicas sempre traduziram algo bom, "Rosa", "Berimbau', 'Canto ao Pescador'. Tem que ter essa preocupação", disse.
Durante os oito anos em que esteve afastado, percebeu algumas mudanças no cenário musical baiano. Para ele, a música baiana se dispersou um pouco enquanto essência e deu lugar a outros estilos.
"Eu acho que a pluralidade, a diversidade da música baiana, a permissividade, o convite de deixar alguém entrar no nosso carnaval é ótimo. Mas quando o seu espaço começa a ficar menor, você começa a prejudicar a essência. Sem contar com a qualidade de músicas que foram lançadas também. Cabe a nós nos preocupar em fazer uma música que se perpetue, toque esse ano e no ano seguinte, três anos depois, continue sendo sucesso, que faça valer essa riqueza que a música baiana é", pontou.

Daniel Diau
A carreira gospel  - O cantor Daniel Diau, uma das principais vozes da banda de forró Calcinha Preta, deixou a música secular em junho de 2008 para se dedicar ao gospel. Seu primeiro projeto foi o CD “Verdadeiro Amigo”, lançado de forma independente. Ele viajou o país divulgando seu trabalho, pregando sermões e contando seu testemunho de quando “era do mundo”, e sempre houveram boatos de que ele voltaria ao Calcinha Preta, o que sempre foi negado por ele. 

Música Secular -  Após um longo período longe dos holofotes e dos fãs do forró romântico que deliravam com a voz de Daniel Diau, o cantor, juntamente com Silvânia Aquino e Paulinha Abelha, surpreendem o Brasil em fevereiro de 2016 com seu mais novo projeto.
O trio que fez o país dançar e se apaixonar nos tempos áureos da banda "Calcinha Preta", começou fase de ensaios de uma nova banda, a "Gigantes do Brasil". Paulinha divulgou em uma rede social um comunicado em vídeo dela e de Silvânia anunciando o desligamento da banda "Calcinha Preta", e que estão juntos com Daniel Diau no mais novo projeto do trio (referindo-se à nova banda "Gigantes do Brasil", que só teve o nome revelado dias depois por Paulinha na mesma rede social).

João Filho e Ana Amélia 
A carreira gospel  - Juntos durante culto em igreja.O trio saiu da banda, deixando muitos fãs tristes, pois se converteram, viraram evangélicos.

Como na maioria dos casos, os artistas preferem deixar suas carreiras de sucesso de lado, para se dedicarem exclusivamente a Igreja. João Filho e Ana Amélia se conheceram no Mastruz, e após algum tempo deu-se início um relacionamento, que dura até hoje, sendo atualmente casados. Discretos na época, não se assumiam em público. Porém o tempo foi passando, e tudo ficou evidente.

Após alguns anos de glória no Mastruz, viraram evangélicos. Foi numa Igreja que se identificaram e encontraram o caminho da paz.

Desde então, fãs e forrozeiros não souberam mais sobre seus respectivos paradeiros.

Seguem juntos cantando música gospel, e recentemente, realizaram um jantar em prol para a arrecadação de fundos para a gravação do primeiro cd da carreira.
Juntos com a dupla, além de Herbert (irmã de Ana) está Vidia, ex-back do Mastruz, onde por muito tempo foi funcionaria do poderoso Emanuel Gurgel.

Enfim, ambos estão abençoados, e felizes pelo jantar ter sido um sucesso, conseguindo fundos para a gravação do cd.

Música Secular -  E o domingo não poderia terminar com notícia melhor no forró: Ana Amélia e João Filho estão de volta ao Mastruz com Leite. A notícia acabou de ser divulgada no facebook do Mastruz.
O casal voltou ao forró recentemente no Mel com Terra após iniciarem carreira gospel e continuarem seus compromissos com a Igreja até hoje.
Leia a nota
EMANOEL GURGEL ANUNCIA O RETORNO DE ANA AMÉLIA E JOÃO FILHO AOS VOCAIS DO MASTRUZ COM LEITE

Venho comunicar oficialmente a todos os fãs do forró Mastruz com Leite Oficial, a pedido do empresário Emanoel Gurgel através de decisão tomada na noite deste domingo (11), que a partir desta segunda-feira, dia 12 de janeiro, os cantores Ana Amélia e João Filho, voltam a fazer parte da linha de frente da maior banda de forró do planeta. O bom filho a casa torna. Mastruz 25 anos.

Aviso não estamos aqui para denegrir a imagem de ninguém, cada um prestara conta a Deus de seus atos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário