03/10/2016

Oficina G3 anuncia saída da gravadora MK Music

Uma das parcerias mais longevas da música gospel nacional se encerrou esse ano, com o anúncio da banda Oficina G3 de que o contrato com a gravadora MK Music não foi renovado. A especulação se tornou intensa na última quinta-feira, 29 de setembro, quando a banda apresentou um novo single, “Tudo é Vaidade”, sem vínculos com a empresa carioca.
O Oficina – como é tratado pelos admiradores – iniciou sua carreira formalmente em 1990, lançando seus cinco primeiros discos, “Ao Vivo” (1990), “Nada é Tão Novo, Nada é Tão Velho” (1993), “Indiferença” (1996), “Acústico” (1998) e “Acústico Ao Vivo” (1999) pela extinta gravadora Gospel Records, empresa ligada à Igreja Renascer em Cristo.
Em 1999, logo após o lançamento do “Acústico Ao Vivo”, o Oficina G3 assinou contrato com a MK Music, por onde lançou os álbuns “O Tempo” (2000), “Humanos” (2002), “Além do Que os Olhos Podem Ver” (2005), “Elektracustika” (2007, comemorativo aos 20 anos de estrada), “Depois da Guerra” (2008) e “Histórias e Bicicletas – Reflexões, Encontros e Esperança” (2012), além de uma série de coletâneas.
“Não estamos mais na MK”, disse o vocalista Mauro Henrique, respondendo às perguntas dos fãs no Facebook. O Oficina era, ao lado de Kleber Lucas, Fernanda Brum e Léa Mendonça, um dos mais antigos no elenco de contratados da gravadora.
Durante o período em que a banda manteve contrato com a MK Music, recebeu três indicações ao Grammy Latino, com os álbuns “Além do que os Olhos Podem Ver”, “Elektracustika” e “Depois da Guerra”, vencendo a premiação de 2009 com este último.
Sobre a expectativa dos que acompanham o trabalho da banda a respeito de lançamento, na página oficial do Facebook os músicos responderam a alguns questionamentos e anunciaram que o novo álbum ainda não tem data definida de chegada: “Por enquanto vamos lançar alguns singles e depois o CD”.
Em quatro dias de exibição, o novo clipe da banda superou a casa das 120 mil visualizações; Confira:

Nenhum comentário:

Postar um comentário