18/09/2017

Igrejas cresceram tanto que viraram minicidades, habitada pelos membros

O campus da Redeemed Christian Church of God [Igreja de Deus dos Cristãos Redimidos], na periferia de Lagos, Nigéria, já abriga 5.000 casas, além de ruas asfaltadas, sistema de coleta de lixo e se segurança. Em outra parte do gigantesco terreno, já existe um supermercado, sede de um banco, uma agência de correios e até um parque de diversões. O projeto mais recente é a construção de uma estação própria de energia, com capacidade de 25 megawatts.
A divisão entre igreja e cidade está desaparecendo, admite seu líder, o pastor Enoch Adeboye, 75 anos. Ele também é conhecido como “superintendente geral”, espécie de prefeito do lugar. O templo da Redeemed, chamado de sede mundial, tem 3 quilômetros quadrados. Os diversos cultos ao longo da semana atraem milhares de pessoas que lotam a via expressa ligando o campus à Lagos, cerca de 40 milhas de distância. Pela contagem da liderança, são mais de dois milhões de membros em toda a Nigéria.
Algumas famílias, sem disposição para enfrentar o trânsito, conseguiram permissão para construir casa no terreno. Dentro de pouco tempo, a igreja começou a adquirir os terrenos vizinhos. Ela se transformou em um bairro, com a administração da Redeemed provendo as necessidades físicas e espirituais de seus membros.
Acabou abrindo uma empresa de construção e viu o número de casas chegar a cinco mil. Todo luro era reinvestido no ministério. Com o aumento da população, surgiram novas demandas e aos poucos foram atraídos outros empreendimentos como mercados, lanchonetes, lojas e um banco. Surgiram também demandas de educação, sendo criada creches, escolas e, mais recentemente, um centro universitário. Ao mesmo tempo edificaram um centro de saúde, com uma unidade de emergência e uma maternidade.
Fundada como um acampamento para eventos da igreja, o campus da Redeemed hoje é uma minicidade, onde seus moradores têm praticamente tudo que precisam para viver. Olaitan Olubiyi, um dos pastores da igreja que comanda a Dove TV, o canal de televisão da igreja, explica que ninguém esperava isso quando inauguraram o acampamento, há 30 anos.
Atualmente, além do canal de TV eles montaram uma editora, que produziu literatura. Nos últimos três meses foram cerca de 200 mil livros e revistas, todos voltados para evangelização e divulgar os ensinamentos da igreja, que já enviou missionários para diversos países do mundo.
“Se você esperar pelo governo, isso nunca seria feito”, diz Olubiyi. A decisão sempre foi não depender das autoridades. Por isso, decidiram construir suas ruas seu próprio sistema de esgoto. Eles se orgulham de não ter de pedira quase nada às autoridades municipais. Para viver no local é necessário ser membro da igreja, mas as empresas que decidirem se instalar ali não têm vínculo direto com a denominação. Com informações The Guardian

Nenhum comentário:

Postar um comentário